Estudos

Estudar na Espanha pode ser uma excelente oportunidade. Seja para dominar um novo idioma, alavancar a carreira profissional ou iniciar um novo ciclo de vida no exterior. 

No entanto, o sistema de educação da Espanha possui diferenças significativas em relação ao do Brasil. A principal distinção é a duração e a carga horária que compõem cada etapa.

Nos Ensinos Médio e Fundamental a duração é semelhante, totalizando 12 anos de estudo em ambos países. Já na Universidade, é possível se formar antes na Espanha. Isso não quer dizer que os cursos superiores espanhóis tenham carga horária menor. Na verdade, o menor número de anos é compensado com mais horas de aula por dia.

ETAPAS DOS ESTUDOS NA ESPANHA

Educação Pré-universitária

  • Educação infantil
  • Educação primária
  • Educação secundária obrigatória
  • Bachillerato

Cursos Técnicos

  • Grau Médio
  • Grau Superior

Educação Universitária

  • Graduação
  • Especialização
  • Mestrado
  • Doutorado
  • Pós-doutorado

EDUCAÇÃO PRÉ-UNIVERSITÁRIA

 

EDUCAÇÃO INFANTIL (até os 6 anos)

A educação infantil se divide em dois ciclos, sendo o primeiro para crianças de 0 a 3 anos  e o segundo para aqueles que têm entre 3 e 6 anos. Somente o segundo ciclo é gratuito por lei, ainda que alguns lugares da Espanha também ofereçam o Primeiro de maneira gratuita.

É importante levar em consideração que ainda que a educação infantil não seja obrigatória, é recomendável que os pequenos passem por essa fase, pois se torna um facilitador na socialização e no aprendizado do idioma.

Desde a educação infantil, o horário padrão das escolas é das 9h às 17h. Porém, os alunos não passam 8 horas integralmente em sala de aula. As pausas para o lanche e almoço são maiores, além da “siesta” e atividades extracurriculares.

Se você está procurando escola para seus filhos na Espanha, confira nesse link as perguntas básicas a fazer antes da escolha.

 

EDUCAÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA (entre os 6 e 16 anos)

A partir dos 6 anos, é obrigatório que as crianças passem a frequentar a escola. No caso dos estrangeiros, não é necessário realizar nenhuma homologação dos estudos prévios realizados fora do país. Para iniciar a aprendizagem, basta apresentar o passaporte na escola e realizar a matrícula na série correspondente com a idade.

Anualmente, o período de matrículas ocorre por volta do mês de abril. Ao chegar no país, as famílias são direcionadas às escolas do bairro. Fora deste período, há possibilidades de não haver vagas nas proximidades de casa. No entanto, fique tranquilo. O governo espanhol tem como um dos seus princípios garantir a educação, por isso, é obrigatório disponibilizar o ensino público, mesmo que seja mais distante.

Instituições públicas, particulares e mistas

Na Espanha há Centros Públicos, que oferecem ensino gratuito; os Centros Particulares, que cobram mensalidade; e o que chamamos de “Centros Concertados”, que apesar de privados, recebem ajuda financeira do governo, por isso, disponibiliza valores acessíveis.

Séries e idades

A educação primária abrange alunos entre 6 e 12 anos e se divide em três ciclos, tendo dois anos de duração cada um. Já a educação secundária obrigatória (ESO) é direcionada para jovens entre 12 e 16 anos e se divide em dois ciclos.

SÉRIE IDADE
1º Primaria 06-07 anos
2º Primaria 07-08 anos
3º Primaria 08-09 anos
4º Primaria 09 -10 anos
5º Primaria 10- 11 anos
6º Primaria 11-12 anos
1º ESO 12-13 anos
2º ESO 13-14 anos
3º ESO 14-15 anos
4º ESO 15-16 anos

Matrículas

A matrícula na escola é feita pela idade, não sendo necessário realizar nenhuma homologação dos estudos prévios realizados fora da Espanha. Com a simples apresentação do passaporte, a escola irá verificar a idade do aluno e matricula-lo na série correspondente.

Algumas escolas particulares podem realizar prova de admissão. Especialmente as que oferecem aulas em inglês ou outros idiomas podem exigir que o aluno tenha conhecimento suficiente para poder acompanhar as aulas. Na rede pública esse exame não ocorre.

Após concluir a educação secundária obrigatória (ESO), há dois caminhos: ingressar no mercado de trabalho ou seguir os estudos em cursos técnicos de grau médio, que permitirão exercer uma profissão ou ofício, ou ir direto para o bachillerato, também chamado de ensino médio, que dará acesso à universidade.

FORMACIÓN PROFESIONAL DE GRADO MEDIO (acima de 16 anos)

Cada vez mais jovens optam por realizar cursos técnicos ao invés de partir para a universidade. Isso porque, ao preferir os técnicos, os jovens têm mais chances de empregabilidade, os custos são mais baixos e o tempo para a formação é menor em relação aos cursos superiores.

Se o candidato pretende participar dos cursos técnicos (formación profesional ou FP), não é necessário cursar o bachillerato. Sendo assim, ao finalizar a ESO, após os 16 anos, é possível optar por uma formação técnica chamada de grau médio.

 

ENSINO MÉDIO OU BACHILLERATO (entre os 16 e 18 anos)

O Bachillerato corresponde aos dois últimos anos do ensino médio do Brasil. Como essa etapa educativa não é obrigatória na Espanha, fica à critério de cada instituição de ensino aceitar matrículas fora de prazo, diferente do que ocorre na educação primária e secundária. Assim é importante respeitar o calendário letivo do calendário do hemisfério norte (com aulas de setembro à junho).

O Bachillerato é dirigido a quem pretende se preparar para a Universidade. A grade curricular é composta por matérias comuns à todos os alunos, e outras específicas que variam de acordo com a área escolhida. Entre as opções estão, artes, ciências e tecnologia, ciências sociais, ciências da natureza e da saúde.

Esses ramos têm relação com a prova de acesso à Universidade cuja matéria varia de acordo com a carreira escolhida. Assim, por exemplo, quem pretende fazer Engenharia escolherá a área de ciências e tecnologia, quem pretende fazer medicina, ciências da natureza e da saúde.

FORMACIÓN PROFESIONAL DE GRADO superior (para maiores de 18 anos)
Essa também é uma opção de curso técnico, porém, direcionada para aqueles que já completaram 18 anos. As vantagens são semelhantes à formação profissional de grau médio: maior oferta de empregos, os custos são mais baixos e formação em curto espaço em pouco tempo. Outro benefício para quem passa por essa etapa é a possibilidade de entrar na faculdade sem realizar o vestibular, além da eliminação de matérias já cursadas.

 

EDUCAÇÃO UNIVERSITÁRIA

 

GRADUAÇÃO

Duração

Desde a última reforma no sistema de educação superior, com a implantação do Plano Bolonha, a duração média de uma Graduação na Espanha é de 4 anos, com 240 ECTS (European Credit Transfer System ou simplesmente Créditos Europeus), um sistema que computa também as horas de estudo fora de sala de aula.

Na prática, a duração da graduação na Espanha depende da área escolhida. Aqueles que para obter o caundo em alguns dos cursos mais populares, como por exemplo, Administração de empresas, Direito, História e Economia, são necessários quatro anos.

Porém, os interessados em Bioinformática, conquistam o diploma em apenas três anos. O curso mais longo é medicina, que dura em média seis anos, fora as residências médicas de até cinco anos.

A seguir apresentamos um esquema do sistema de educação universitária espanhol atual, onde grado é a graduação (seja bacharelado ou licenciatura), máster é o mestrado e doctorado é o doutorado.

Sistema de educação

Legenda: Educação universitária na Espanha

 

Carga horária e horário das aulas

Apesar de parecer que as graduações espanholas têm uma duração menor, a carga horária total é igual ou superior à de outros sistemas educativos. Isso porque, cada crédito europeu (ECTS) equivale a 25-30 horas. 

Sendo assim, uma disciplina de 4 créditos na Espanha não corresponde a 40 horas, como estamos habituados no Brasil. Essa disciplina então equivale a mais de 100 horas. Normalmente, a matrícula em todas as disciplinas oferecidas em um semestre letivo corresponde a 30 ECTS. Isso costuma implicar 6 horas de aula diárias de segunda a sexta-feira. 

As aulas ocorrem normalmente durante a manhã (das 9h às 15h) ou à tarde (das 15h às 21h), não existindo turno da noite.

 

Quanto custa estudar na Espanha?

Universidades públicas

Diferente do Brasil, as universidades públicas não oferecem ensino gratuito. É necessário pagar uma única taxa de matrícula anual (que pode ser parcelada). Esse valor é definido anualmente pelo governo de cada região, e varia de acordo com a carreira escolhida. O preço do crédito de cursos que exigem laboratórios e equipamentos especiais (como Engenharia ou Medicina) é mais alto do que o de cursos em que basta a presença do professor (como História ou Filosofia). Assim, por exemplo, o curso de Medicina custa aproximadamente 2.000 € por ano em Madrid e Barcelona, 900 € em Canárias e 800 € em Andaluzia. Um ano de Direito na Galícia custa em torno de 800 €, enquanto que em Madrid o preço é de aproximadamente 1500 €.

Abaixo apresentamos um gráfico com curso médio do crédito em cada região da Espanha. Para calcular o valor total do ano basta multiplicar o valor do crédito pelo número de créditos (60 ECTS ao ano). Assim, por exemplo, em Navarra podemos dizer que o valor médio da graduação é de 60 x 19,7 € = 1.182 euros ao ano.

Preço dos estudos universitários

Legenda: Custo da educação superior na Espanha

Confira aqui o valor do crédito de todas as graduações oferecidas pela Universidade de Salamanca.

Universidades particulares

Quando falamos de universidades particulares, a despesa costuma ser mais alta, e será possível quitar por meio de mensalidades. Em alguns casos, o custo de um mês na universidade particular representa o valor anual em uma pública. Normalmente, os jovens buscam o ensino particular quando se interessam por carreiras específicas que não são exploradas nas instituições públicas, ou também para ter acesso uma rede de contatos diferenciada.

Abaixo apresentamos os valores médios praticados pelas duas Universidades presentes na região de Aragão, uma pública e outra privada (Fonte: Eroski Consumer):

Universidade Titularidade Custo médio anual
Universidad de Zaragoza Pública 1.092 Euros
Universidad San Jorge Particular 8.292 Euros

Custo para estudantes estrangeiros

Se você é estrangeiro, fique atento. Assim como ocorre nos países anglo-saxões, a Espanha passou a diferenciar o valor do crédito para estudantes residentes e estudantes que não possuem somente um visto de estudos. Os valores informados acima são para estudantes residentes legais no país ou com cidadania da União Europeia. No caso de estudantes não residentes no país (com visto de estudos), o custo pode triplicar. Por isso, sempre que possível, é recomendável que o estudante conte com uma autorização de residência no país como pode ser a residência não lucrativa, a residência para cidadãos da União Europeia ou a residência para familiares de cidadãos da União Europeia. Se não for possível, vale a pena conferir se a Universidade oferece algum tipo de bolsa para pagar o valor do crédito menor. Por exemplo, na Universidade de Salamanca, os estudantes brasileiros pagam o mesmo valor que um estudante nacional ou residente.

Confira aqui as modalidades de ingresso na graduação na Espanha.

 

ESPECIALIZAÇÃO (Pós-Graduação Lato Sensu)

Na Espanha, as especializações têm duração média de 30 a 60 ECTS, ou seja, um ou dois semestres. No entanto, são cursos projetados pelas universidades e não costumam ter regulamentação pelo Ministério da Educação. Por isso, não são valorizadas como são em outros países. A própria oferta desse tipo de cursos é escassa, e quando são realizados, muitas vezes sequer são incluídos no currículo. De fato, trata-se de uma formação eminentemente prática, que não conduz ao mestrado nem ao doutorado, mas à prática profissional em determinado campo.

 

MESTRADO (Pós-Graduação Stricto Sensu)

Para se formar no mestrado é necessário cursar entre um e dois anos (de 60 a 120 ECTS). Com a reforma do sistema de educação superior pelo Plano Bolonha, que reduziu a duração da maioria das graduações para quatro anos, o mestrado se popularizou, sendo quase um requisito obrigatório para o exercício profissional. 

Um dos objetivos do novo sistema é unificar a duração dos estudos universitários na Europa. Além disso, a ideia é oferecer a possibilidade de direcionar a formação do aluno para áreas específicas ao final da trajetória. Assim, os quatro primeiros anos se constituíram em uma formação geral e é no mestrado que o estudante dirige sua formação para o campo desejado. 

 

DOUTORADO

A duração média de um doutorado na Espanha é entre três e cinco anos. Antes de prestar o doutorado, é necessário passar primeiro pelo mestrado acadêmico. Nesse sentido, não existem disciplinas pripriamente ditas no doutorado, pois já foram realizadas durante o mestrado, e são feitas outras atividades obrigatórias, como por exemplo, seminários. 

O foco do doutorado, contudo, é a pesquisa científica e a elaboração da tese. Também é possível também realizar atividades docentes em sala de aula.

 

PÓS-DOUTORADO

Esse diploma não é tão valorizado na Espanha como em outros países. Na verdade, o termo “pós-doutorado” sequer é utilizado, assim como, ninguém se atribui ao título de “pós-doutor”. De fato, devemos admitir que o pós-doutorado não é um título acadêmico, e não há sequer banca de avaliação. Trata-se de um estágio de pesquisa, normalmente, em uma universidade distinta da que trabalha o “pós-doutorando”, supervisionado por um outro doutor conhecedor do tema de pesquisa. Em média, essa etapa se conclui entre seis meses e um ano.

Avaliações

Excelente assessoria para obtenção de vistos. Me ajudaram a organizar tudo, dos papéis às melhores orientações durante...                                 

Publicada por Julian Lopes en Martes, 7 de agosto de 2018
ESPANHA LEGAL
5
2018-10-29T15:10:05+01:00
Excelente assessoria para obtenção de vistos. Me ajudaram a organizar tudo, dos papéis às melhores orientações durante...                                 Publicada por Julian Lopes en Martes, 7 de agosto de 2018

Excelente assessoria! Acompanharam o meu processo de visto nos pequenos detalhes do início ao fim do processo, e não...

Publicada por Hugo de Matos en Sábado, 13 de octubre de 2018
ESPANHA LEGAL
5
2018-10-29T15:11:03+01:00
Excelente assessoria! Acompanharam o meu processo de visto nos pequenos detalhes do início ao fim do processo, e não...Publicada por Hugo de Matos en Sábado, 13 de octubre de 2018

Salvou minha vida!!!Organizou todo o tramite para a homologação do meu currículo e já recebi.Super indico!!!                         

Publicada por Isabela Verardino en Sábado, 10 de febrero de 2018
ESPANHA LEGAL
5
2018-10-29T15:42:26+01:00
Salvou minha vida!!!Organizou todo o tramite para a homologação do meu currículo e já recebi.Super indico!!!                         Publicada por Isabela Verardino en Sábado, 10 de febrero de 2018

ESPANHA LEGAL
5
2019-05-21T09:34:38+01:00

Fiz meu processo de nacionalidade espanhola com o Victor e a Vanessa, serviço e assessoria superaram todas as...

Publicada por Victor Martin en Domingo, 19 de mayo de 2019
ESPANHA LEGAL
5
2019-05-21T09:36:59+01:00
Fiz meu processo de nacionalidade espanhola com o Victor e a Vanessa, serviço e assessoria superaram todas as...Publicada por Victor Martin en Domingo, 19 de mayo de 2019
5
5
ESPANHA LEGAL