As melhores universidades para estudar na Espanha



Aqui você vai encontrar uma lista com todas as Universidades da Espanha e a indicação dos melhores lugares para estudar de acordo com seu perfil. Vamos comentar os pontos fortes e fracos de cada Universidade para que você possa fazer a melhor escolha. 

Então, onde estudar? Se a sua ideia é fazer toda a carreira ou apenas um intercâmbio na Espanha, nós vamos responder a essa pergunta falando sobre:

- Estudar em Madrid e as Universidades de Madrid
- Estudar em Barcelona e as Universidades Barcelona
- Estudar em Salamanca e a Universidade de Salamanca
- Fatores para levar em consideração na hora da escolha da Universidade
- Lista das Universidades espanholas

 
Foto: Universidad Europea de Madrid

A Espanha possui uma amplíssima oferta de Universidades e Centros de Estudo para cursar Faculdade, Pós-graduação, Mestrado ou Doutorado em todas as áreas de conhecimento. Encontrar o curso que você está buscando certamente não é problema, pois independente do que for, haverá ao menos uma excelente instituição que o oferece. A dúvida que pode surgir é na hora de escolher a Universidade entre tantas opções.


>>> Também pode lhe interessar: 600 bolsas de estudos na Espanha
>>> Também pode lhe interessar: Bolsas de Doutorado na Universidade de Zaragoza

 

ESCOLHENDO UMA UNIVERSIDADE NA ESPANHA


Vamos apresentar 3 propostas de lugares para estudar em 8 Universidades na Espanha. Vamos falar principalmente sobre Madrid, Barcelona e Salamanca. Não queremos desmerecer as outras cidades nem afirmar que somente as Universidades que vamos apresentar são boas. Porém, pela nossa experiência, para a maioria dos casos existem mais razões para estudar em uma dessas Universidades do que nas outras.

Também existem casos específicos que vamos comentar, para os que indicamos outras Universidades, mas são exceções relacionadas com a área de estudos ou com uma característica do lugar onde o estudante que viver.

Foto: Seth Wilson
Antes de tratar sobre casos específicos como esse, vamos comentar sobre as melhores Universidades em geral. Para fazer as escolhas dessas Universidades, nos baseamos em dois critérios principais: a qualidade da Universidade e a qualidade de vida que o estudante terá vivendo na cidade onde se localizam essas Universidades. Para isso, utilizamos os principais rankings nacionais e internacionais que levam em conta diversos fatores objetivos (infra-estrutura, professorado, pesquisa, publicações, nota dos alunos nas avaliações externas, empregabilidade, internacionalização, etc.). Por outro lado, aportamos nosso conhecimento sobre a vida na Espanha e o que um brasileiro pode encontrar de bom e de ruim nas diferentes regiões do país, desde clima, hospitalidade e gastronomia até os serviços básicos que cada cidade oferece. Enfim, nossa lista busca unir qualidade de vida e qualidade de estudo.

ESTUDAR EM MADRID


Madrid é a capital do país e do reino. É o centro político, geográfico e econômico da Espanha. É a cidade com mais habitantes e a maior região metropolitana do país. Aqui vive o Presidente e a Família Real, políticos, famosos, atletas e gente comum. É uma cidade cosmopolita, com muitos estrangeiros fazendo turismo ou já estabelecidos. Por isso é um lugar ótimo para iniciar a vida no exterior. Madrid está preparada para receber os guiris (estrangeiros), o que significa uma adaptação mais suave a um país novo para quem vem de fora.

Foto: Ramón Durán
As vantagens de viver em Madrid saltam logo à vista. São centenas de atividades culturais toda semana. Você também vai encontrar atividades acadêmicas relacionadas com seus estudos, vai encontrar congressos profissionais, feiras e todo tipo de eventos. A oferta de ócio e cultura é interminável. Você pode ir à restaurantes internacionais, peças de teatro, shows, apresentações artísticas, etc. Além disso, é onde estão sediadas a maioria das empresas, então existe maior probabilidade de encontrar trabalho seja no que for, afinal, Madrid é a capital financeira do país. Porem, Madrid não é uma cidade cinza, na verdade abundam as zonas verdes e zonas turísticas.

Foto: Cosimo Roams
Uma coisa muito importante de Madrid é o fácil acesso que dá a qualquer lugar do mundo. Saindo do Aeroporto de Barajas, você pode ir à praticamente qualquer capital do mundo sem escalas. De fato, a Espanha é considerada a porta sul da Europa, pois é uma das principais vias de entrada do Continente. Vivendo em Madrid será mais fácil passar um fim-de-semana em Roma, Paris, Londres ou Berlim bastando sair de sua casa e passar alguns minutos no metro ou táxi. Porém, se você vai viver na Espanha, será uma ótima oportunidade para conhecer o país, e nisso Madrid sai na frente também, pois está geograficamente no centro do país, e por ser a capital existe uma amplitude de conexões em trem, ônibus ou avião para quase qualquer lugar da Espanha e do mundo.

Foto: Leoncito
Porém, temos que dizer que Madrid pode ser estressante para quem busca uma cidade pacata. Quando você chega à Madrid, se dá conta de que não foi o único a escolher viver aqui. E isso vai acontecer quase todos os dias, quando você for ao supermercado, ao parque, àquela exposição que viu na TV e se interessou.... lá você irá encontrar uma multidão de gente que teve a mesma idéia que você. É preço de viver em cidades como São Paulo, Paris ou Nova Iorque. Depois de conhecer um pouco mais a cidade, você irá ver que fora do circuito turístico há lugares muito bacanas e mais tranqüilos de se visitar. Tudo depende do que você busca.

Universidade Complutense de Madrid


Uma das mais tradicionais Universidades da Espanha é a Universidade Complutense de Madrid (UCM ou apenas Complutense, ou ainda Complu). Não queremos falar de história, mas aqui vamos abrir uma exceção, pois a história dessa Universidade é muito peculiar. A hoje chamada Complutense já teve 3 nomes e esteve sediada em 2 cidades. A sua fundação original remonta a 1499, na cidade vizinha de Alcalá de Henares. De fato, até 1836 seu nome era Universidade de Alcalá de Henares. Nesse ano foi transferida à Madrid e passou a denominar-se Universidade Central de Madrid, até que em 1970 adotou o nome atual. Do século XVI remontam as Faculdades de Direito e de Filosofia. As demais foram fundadas já em Madrid entre 1835 e 1991.

Escolher a Universidade Complutense de Madrid significa fazer uma escolha tradicional, conservadora, tendo a certeza de estudar em uma boa instituição. Nada menos que 7 Prêmios Nobel passaram pelos seus corredores. Atualmente, a Universidade possui convênios internacionais com outras prestigiosas instituições como a Universidade de Oxford na Inglaterra, Universidade de Sorbonne de Paris, Universidade La Sapienza de Roma e Harvard nos Estados Unidos. É importante saber que a Complutense é uma das maiores Universidades da Espanha, possui mais 86.000 alunos e 7.000 professores. As vezes esse número excessivo de gente pode tornar o ensino massificado e dificultar um contato mais direto com o professor (ainda que a taxa de alunos por professor seja de apenas 13).

Sobre a vida de um estudante da Complutense, uma das maiores vantagens é que o Campus está localizado na região central de Madrid, em área privilegiada próxima ao Palácio da Moncloa (residência oficial do Presidente da Espanha). O estudante pode optar por viver no próprio bairro Cidade Universitária (em apartamentos particulares ou residências da própria universidade) ou em outras regiões de Madrid que não terá problemas para chegar ao Campus. Enfim, se trata de uma boa escolha para quem quer ter um ensino de qualidade e estudar em pleno centro da cidade.




Universidade Autônoma de Madrid


Com a vocação de alcançar a excelência, nasce a Universidade Autônoma de Madrid (UAM ou simplesmente Autônoma). Fundada em 1968, trata-se de uma Universidade ainda jovem, mas que também possui história, pois com a fundação da Autônoma o que se fez foi congregar Faculdades que já existiam e que estavam dispersas pela cidade de Madrid. A chave da Autônoma é a inovação e o trabalho duro. A imagem da Autônoma na Espanha é de algo novo, arrojado. Se o anterior Rei da Espanha (Juan Carlos I) estudou na Complutense, o atual (Felipe VI) se formou em Direito na Autônoma.

A UAM se caracteriza por ser altamente exigente com seus alunos visando a excelência acadêmica e a inserção profissional. E isso funciona! A Autônoma é uma das Universidades espanholas com maior taxa de empregabilidade entre seus formandos. Por outro lado, em Medicina, por exemplo, tradicionalmente os primeiros lugares da residência médica são obtidos pelos alunos da UAM. Além disso, a Universidade também aposta pela internacionalização, e possui convênios com diversas instituições do mundo todo. No âmbito internacional, a Autônoma se destaca entre as espanholas nos rankings das melhores Universidades do mundo.

O campus da Universidade Autônoma está longe do centro de Madrid (exceto a Faculdade de Medicina). Porém se chega rapidamente à Universidade em trem, metro ou ônibus. Também existe a opção de viver em residências da Universidade dentro próprio campus. A opção pela Autônoma é a opção de quem quer se destacar no mundo profissional e está disposto a se esforçar o que for preciso.




Universidade Politécnica de Madrid


A maior Universidade tecnológica da Espanha é a Universidade Politécnica de Madrid (UPM ou Politécnica). Quando se procedeu à criação da Complutense, que congregou diversas Faculdades já existentes, as carreiras técnicas foram reservadas à Universidade Politécnica. Atualmente a UPM oferece diversos cursos nas áreas de Engenharia, Arquitetura, Ciências do Esporte e Design de Moda.

A UPM é a opção para quem quer cursar carreiras técnicas, já que não vai encontrá-las nem na Complutense, nem na Autônoma. Porém não é uma opção por exclusão, já que a vocação da Politécnica é a qualidade e a excelência nessas áreas técnicas. Na UPM estudaram, por exemplo, Pedro Duque (Astronauta espanhol) e Rafa Benítez (ex-treinador do Real Madrid). Além disso, a Universidade tem projeção internacional, com delegações próprias nos Estados Unidos, China e Brasil.

O Campus principal da UPM está junto à cidade universitária (junto com o Campus da Universidade Complutense). Então o que comentamos acima vale aqui também. Porém, a Politécnica possui outros dois campi, um em Vallecas (bairro de Madrid) e outro em Boadilla del Monte (uma cidade satélite). Nesse último campus será necessário planejar a moradia de forma diferente, já




Outras Universidades Públicas de Madrid


Nosso objetivo em Madrid foi cumprido, já que era o de indicar as instituições que se adequam à maioria dos perfis de estudantes brasileiros que estão planejando cursar seus estudos ou parte deles na Espanha. Estejam em busca de uma Faculdade, Pós-graduação, Mestrado ou Doutorado. Porém, queremos aproveitar que estamos tratando sobre as Universidades Públicas de Madrid para simplesmente mencionar as restantes, pois em Madrid e em sua região metropolitana, temos ainda a Universidade Carlos III de Madrid (UC3), a Universidade Rey Juan Carlos (URJC) e a Universidade de Alacalá de Henares (UAH).

Sobre essa última, é interessante lembrar que a Universidade Complutense de Madrid antes se chamava justamente Universidade de Alacalá de Henares (mais precisamente até 1836, quando mudou o nome para Universidade Central de Madrid, e depois para Universidade Complutense de Madrid). Então, na verdade, a atual Universidade de Alcalá de Henares não é a mesma que existiu de 1499 a 1836, e sim uma Universidade nova, que surgiu pela falta de um centro universitário nessa cidade, já que a Universidade original havia sido levada à Madrid. De qualquer forma, a UAH vem aparecendo entre as melhores da Espanha em algumas áreas como Medicina.

Universidades Privadas de Madrid


Estudar em uma Universidade Privada pode ser um ótimo investimento para a carreira profissional, pois o ponto forte dessas instituições é a formação voltada para a prática e para a colocação profissional dos seus alunos. Entre as Universidades Privadas de Madrid, se destaca como centro de excelência a Universidade Pontifícia Comillas, que possui o ICADE (Instituto Católico de Administración y Dirección de Empresas).

Também existem instituições mais recentes, que muitas vezes se dedicam à uma única área específica e por isso não são consideradas Universidades. Ainda que ofereçam estudos de graduação, o foco desses Centros ou Institutos de Educação Superior são as Pós-graduações e os Mestrados, e nesse âmbito, algumas dessas instituições estão entre as melhores do mundo, e entre as mais caras também. Esses Centros, além de um ensino de qualidade, o que oferecem é a possibilidade de fazer um excelente network, tanto com os colegas quanto com os professores, que muitas vezes são profissionais do setor e selecionam pessoal entre seus alunos. Esse tipo de instituições se destaca nas áreas da Administração de Empresas, Direito, Comunicação Social, Publicidade, etc.

ESTUDAR EM BARCELONA


Barcelona é por excelência a capital turística da Espanha. Cidade de gênios da arte como Antonio Gaudí, Joan Miró ou Salvador Dalí. Barcelona se encontra em posição estratégica na Europa, e se consolidou com a porta de entrada do Continente quando só existiam rotas marítimas. De fato, para que vem da África e do Oriente, Barcelona é sinônimo de Europa. Por isso mesmo, o porto de Barcelona é um dos mais importantes do Continente em termos comerciais e o que mais recebe cruzeiros marítimos.

Foto: SantiMB.Photos
Viver em Barcelona é realmente uma experiência única, pois dificilmente se encontrará outra cidade que soube unir tão bem arte e urbanismo. Em Barcelona as edificações históricas se confundem as contemporâneas, se trata de uma cidade com estilo próprio e único, enfim, uma cidade cheia de reclamos turísticos. Podemos dizer que Barcelona é bonita e limpa, cosmopolita à primeira vista. Na verdade, a abertura ao diferente é algo inerente ao turismo. Contudo, no dia-a-dia o estudante pode enfrentar situações nas que encontre certa reticência. Uma das coisas que se destaca em Barcelona é o ambiente mediterrâneo criado pela proximidade ao mar. Todos esses atrativos vêm fazendo a cidade inflar consideravelmente em número de turistas e isso deve ser levado em consideração para quem quer conhecer as tradições da Espanha.

Rambla. Foto: Francesc González

Sobre a localização da cidade, a grande vantagem de estar à beira mar tem o preço de estar mais longe das cidades mais importantes da Espanha. Para quem pretende aproveitar para conhecer mais a fundo o país, deve considerar que Barcelona está no extremo nordeste, e muitas vezes será mais fácil e mais barato viajar para o exterior do que dentro da própria Espanha. Nesse sentido, o aeroporto de Barcelona possui diversos vôos internacionais para as principais cidades da Europa, o que facilita na hora de fazer pequenas viagens nos finais de semana e feriadões.

O idioma, uma questão à parte


Para o estudante, o grande desafio de estudar em Barcelona pode ser o idioma. Acontece que o catalão é língua co-oficial na região da Catalunha, o que significa que o atendimento em repartições públicas, em locais particulares, assim como as informações em geral podem estar tanto em espanhol quanto em catalão. Ainda que as pessoas nascidas na região saibam espanhol (e tenham o dever de sabê-lo, art. 3 da Constituição), nos últimos anos o uso do catalão tem se proliferado. Então, por exemplo, por lei local, a metade dos filmes no cinema é dublada ou legendada em catalão. A maioria dos programas de televisão e de rádio são em catalão, e assim por diante. Sobre as aulas na Universidade, também podem ser em catalão. Pesquisando as informações sobre o curso, você poderá confirmar o idioma das aulas. Na maioria dos casos haverá diversas, senão todas, disciplinas em catalão. No filme Albergue Espanhol, vemos as dificuldades de um aluno de intercâmbio francês ao chegar em Barcelona sem saber catalão. Nesse trecho do filme, que bem poderia ser realidade, o professor explica as suas razões para não dar as aulas em espanhol para os alunos estrangeiros... O resto do filme - altamente recomendável - é um grande incentivo para passar um temporada em Barcelona.

Para finalizar a questão do idioma, é importante dizer que o catalão é uma língua latina, de modo que para quem já fala português e espanhol, não será muito difícil aprender esse terceiro idioma. Para quem pretende trabalhar na Catalunha, saber o idioma local será imprescindível. Na verdade, o desafio de aprender dois idiomas novos pode requerer um esforço extra inicial, mais depois será recompensado com o fato de adquirir uma bagagem lingüística e curricular muito maior.

O que vamos encontrar em Barcelona é um panorama muito semelhante ao de Madrid, com uma Universidade mais antiga e tradicional, seguida por uma Universidade Autônoma e outra Politécnica, de criação mais recente.

Universidade de Barcelona


A mais antiga e tradicional Universidade da Catalunha é a Universidade de Barcelona (UB). Muito do que dissemos à respeito da Complutense se aplica à Universidade de Barcelona. É a maior Universidade da Catalunha, é a que possui mais história, etc. Para se ter uma idéia da dimensão da Universidade, atualmente 1/3 dos estudantes universitários de toda Catalunha estuda na UB. Talvez seja importante mencionar que todos os Campus da UB estão no centro da cidade (exceto Medicina), o que torna a vida do estudante muito mais fácil.




Universidade Autônoma de Barcelona

Com a função de congregar Faculdades já existentes em Barcelona, nasce a Universidade Autônoma de Barcelona (UAB ou Autônoma de Barcelona). Para os alunos estrangeiros, uma das coisas a considerar é que a maioria das Faculdades da UAB estão em cidades satélites de Barcelona. Todas têm fácil acesso desde o centro da cidade, isso costuma ser decisivo na hora da escolha de onde estudar em Barcelona, levando muitos alunos a optarem pela UB ou pela UPF. De todas as formas, a Universidade Autônoma de Barcelona é uma das melhores da Espanha, e também costuma ocupar os primeiros lugares nos rankings internacionais.



Universidade Politécnica da Catalunha

Para carreiras técnicas como engenharias, arquitetura e algumas ciências, a Universidade mais indicada é a Universidade Politécnica da Catalunha (UPC ou apenas Politécnica da Catalunha). Essa universidade nasce para incorporar a Universidade politécnica de Barcelona e outras Escolas Técnicas já existentes. Atualmente a UPC possui centros em Barcelona e outras cidades da região como Casteldefels, Manresa, San Cugat del Vallés, Villanueva y Geltrú, Tarrasa y Igualada. Para quem procura essas carreiras técnicas, é importante mencionar que o fenômeno das politécnicas não se limita à Madrid e Barcelona, na verdade existem 4 Universidades Politécnicas na Espanha, e cursos na área na maioria das outras Universidades do país.



Universidade Pompeu Fabra


No final do século XX, acompanhando o crescimento populacional e o desenvolvimento da economia, muitas Universidades Públicas foram criadas na Espanha (em Madrid são dessa época a UC3 e a URJC). Em Barcelona, pertence a essa etapa a Universidade Pompeu Fabra (UPF ou simplesmente Pompeu), que nasceu também com vocação de excelência. Porém, diferente das anteriores Universidades Públicas de Barcelona, a Pompeu parece querer manter o conceito de "pequeno centro de excelência". Isso porque se trata da menor de todas as Universidades indicadas, com apenas 13.000 alunos. Outra característica importante é que a Pompeu não nasce para congregar outras Faculdades já existentes, mas começa do zero criando suas próprias Faculdades. Os 3 campus da Pompeu têm uma localização privilegiada junto ao mar e ao centro histórico da cidade. Atualmente a UPF ocupa regularmente os primeiros lugares nos rankings internacionais das melhores Universidades.




Universidades Privadas


O mesmo que dissemos a respeito das Universidades Privadas de Madrid, vale aqui. Essas Universidades, além de um ensino de qualidade, o que oferecem é a possibilidade de fazer um excelente network, tanto com os colegas quanto com os professores, que muitas vezes são profissionais do setor e selecionam pessoal entre seus alunos. Entre as Universidades Privadas de Barcelona, se destaca a Universidade Ramon Llull, que possui a famosa ESADE (Escuela Superior de Administración y Dirección de Empresas). Em Barcelona também existem diversas outras instituições que se dedicam à uma única área específica. Cabe ao aluno verificar quais dessas instituições oferecem os estudos desejados. Ou se preferir, pode contratar esse serviço conosco. Peça seu orçamento aqui.


ESTUDAR EM SALAMANCA


Deixamos Salamanca por último para terminar com chave de ouro nossas sugestões de lugares para estudar na Espanha, pois na nossa opinião se trata de um verdadeiro tesouro escondido. Para começar, Salamanca é a Universidade mais antiga da Espanha, e a quarta do mundo, junto com Bolonha, Oxford e Sorbonne. São nada menos que 800 anos de história, isto é, quando ainda não se sabia da existência da América, em Salamanca já se estudava Direito, Medicina, Filosofia, Teologia... E por falar em América, foi em Salamanca que Cristóvão Colombo apresentou e defendeu suas teorias, logrando convencer os reis católicos a patrocinar sua expedição. Para quem busca prestigio e tradição, é o lugar ideal. Mas Salamanca é muito mais que isso.

Foto: Lorenzo Martin
Salamanca é uma cidade universitária, então mesmo sendo pequena, há grande movimento de pessoas jovens. O ambiente de Salamanca é acolhedor, pois está repleta de estudantes internacionais, que chegam e partem todas as semanas. Talvez por isso existe um ambiente festivo todos os dias do ano. Na verdade, viajam pessoas de toda Espanha e até de outros países para participar das festas universitárias de Salamanca. Uma das mais conhecidas é o Reveillón Universitário, que em realidade se celebra no início de dezembro, antes das férias de inverno.

Foto: Jeronimo G+E
Estudar em Salamanca pode chegar a ser uma experiência transcendental na vida de alguém. Em primeiro lugar, a cidade mantém elementos de outras épocas. Como diz esse artigo, "É muito fácil voltar atrás no tempo em Salamanca, dobrar uma esquina e estar na Idade Média; parar embaixo da ponte romana e se sentir na Idade Antiga. As ruas de Salamanca são um portal para a Idade Média mais eficaz que qualquer máquina do tempo!" Além do mais, a cidade está repleta de simbologia e lendas antigas, à direita vemos um dos símbolos da cidade, a rã sobre a caveira, localizada na entrada principal da Universidade. Outros locais, como a famosa cova onde se diz que o diabo dava aulas e se praticava bruxaria, criam uma atmosfera singular. Viver em Salamanca é como estar em um lugar à parte no universo. Por falar em universo, a Catedral de Salamanca possui um astronauta talhado em pedra, que segue dando lugar à polêmica.

Para os brasileiros, Salamanca é especialmente interessante pela especial relação que mantém com a América Latina e com o Brasil. Talvez você ainda não saiba, mas a Universidade de Salamanca possui um Centro de Estudos Brasileiros, um Mestrado em Estudos Brasileiros, 3 programas de rádio sobre o Brasil (Brasil es mucho más que samba, Babel lenguas e Con más Brasil) e oferece uma infinidade de eventos, exposições e cursos sobre o Brasil e com brasileiros. Recentemente, a Universidade de Salamanca firmou um convênio com a Ordem do Advogados do Brasil para intercâmbio de estudantes entre os dos países. Tudo isso deixa mais do que claro a valorização do Brasil e dos brasileiros por parte da Universidade de Salamanca. De fato, Salamanca aposta no Brasil! Se você quiser saber mais, pode conferir a entrevista com Rubens Lima (Osasco-SP), bolsista internacional do ProUni que cursou a Faculdade de Engenharia Química em Salamanca. Confirma também as entrevistas com Felipe Cruz, bolsista do Ciências sem Fronteiras, e com Franciele Medeiros (Florianópolis-SC), bolsista da CAPES cursando Doutorado em Antropologia.

Foto: Carlos ZGZ
Sobre a localização da cidade, temos que comentar um ponto positivo e outro negativo. Salamanca está na região de Castela e Leão, à 1h30 de trem ou 2h30 de ônibus de Madrid. Existe inclusive uma linha de ônibus direta entre o Aeroporto de Madrid e a cidade Salamanca. O negativo é que essa distância faz com que fique um pouco mais difícil se locomover dentro da Espanha, ou mesmo para sair do país, pois você quase sempre terá que ir primeiro à Madrid. Porém, essa distância não é nada se comparada, por exemplo, à Santiago de Compostela ou Sevilha, que estão bem mais longe. Mesmo assim, com os parâmetros brasileiros, 2 ou 3 horas de viagem é algo bastante razoável. O ponto positivo, ou a vantagem dessa distância das grandes urbes, é que a experiência de viver na Espanha acaba se intensificando. As grandes metrópoles podem ser um pouco parecidas e esconder o verdadeiro estilo de vida de um país. Com Salamanca isso não acontece; é uma capital de província que mantém os costumes e a cultura espanholas bem à vista.

Evidentemente uma Universidade de 800 anos dispensa qualquer vídeo institucional. Porém, nos parece importante mostrar a cara da Universidade, e nada melhor para fazer isso do que conferir um pouco quem são alguns dos estudantes internacionais que chegam aqui. Para encerrar o vídeo, nos dá um alô Cristiano de Azevedo do Brasil, um dos muitos estudantes de idiomas em Salamanca.





FATORES PARA LEVAR EM CONSIDERAÇÃO


Minha prioridade é um CURSO com isso, aquilo e aquele outro...


Em algumas ocasiões, mais importante do que a instituição são as características do curso oferecido. Seja porque se trata de um curso muito específico, não encontrado em muitos lugares, seja porque se trata de alguma Pós-graduação, Mestrado ou Doutorado. Em todos esses casos, são válidas as instituições que recomendamos acima. De fato, são as mais conceituadas da Espanha. Porém, é possível que em determinados cursos essas instituições não estejam na vanguarda ou não ofereçam o programa buscado. Nesse caso vale apena buscar o local mais adequado ao curso buscado.

Para estudar hotelaria, por exemplo, a mais conceituada escola se chama Les Roches e se encontra em Marbella. A cidade é um dos principais e mais exclusivos pontos de turismo no verão, e isso dá a oportunidade aos alunos de aprender em primeira mão com os mais conceituados profissionais da área. A cidade de Zaragoza é um pólo logístico estratégico pela sua localização e possui um dos maiores aeroportos de carga da Europa. Lá o Zaragoza Logistic Center oferece um prestigioso Mestrado em Logística em pareceria com o MIT de Massachusetts, sendo provavelmente o melhor lugar para fazer um Mestrado nessa área na Espanha. Por outro lado, o maior acelerador de partículas do mundo se encontra em Canfranc, no norte da Espanha, sendo o Laboratório Subterrâneo de Canfranc o lugar mais indicado para estudar Física de Partículas.


Minha prioridade é um LUGAR quente, barato, com gente simpática...


As vezes mais do que um tipo de Universidade específico se busca um lugar com características específicas para estudar e viver. Para muitas pessoas, as condições climáticas, econômicas ou até culturais e de outros tipos podem ser decisivas na hora de escolher um lugar para passar alguns meses ou anos de sua vida.


  • CLIMA, GEOGRAFIA E TAMANHO: Para os brasileiros, o clima é algo muito delicado na Europa. Quem vem de regiões quentes o ano todo pode sofrer ao viver no norte da Espanha, onde chove muito e no verão as máximas pode ser de apenas 20 graus. Por outro lado, quem mora numa cidade muito pequena pode ter dificuldade de se adaptar à uma grande metrópole, assim como quem vem de uma grande cidade no Brasil pode se entediar depois de passar alguns dias numa pequena cidade espanhola. A Espanha possui uma geografia muito rica, com praia, campo, montanha, neve, sol, chuva. Tudo isso deve ser levado em consideração na escolha do local ideal pra você.

  • PREÇOS: A questão econômica é algo que pode pesar bastante na hora da escolha de onde estudar. Não é apenas o preço das matrículas nas Universidades que varia, grandes cidades podem ser até 3 ou 4 vezes mais caras que cidades menores. Para se ter uma idéia, com o que se paga num quarto em Barcelona é possível alugar um apartamento de 3 quartos em outros lugares menos concorridos. O transporte nas grandes urbes é algo que pesa bastante na economia, pois se na maioria do país as distâncias são curtas e é possível quase sempre se locomover a pé, nas grandes cidades isso não será possível. Uma coisa que varia pouco, porém, é a comida básica. Em todo país, os supermercados têm mais ou menos os mesmos preços. Os restaurantes não.

  • CULTURA: Não é o mesmo viver no norte da Espanha que no sul, nem no leste que no oeste. Cada região é bastante distinta uma da outra, e por isso a adaptação e a vida podem ser mais fáceis para o estrangeiro em um lugar ou em outro. Não queremos entrar aqui em discussões polêmicas ou temas de opinião própria. Também não é o lugar para fazer uma análise cultural das diferentes regiões da Espanha. Para isso existe o cinema (Recomendamos os filmes: Ocho apellidos vascos e Ocho apellidos catalanes). O que queremos ressaltar é que, como qualquer país, a Espanha possui diferenças regionais que podem ou devem ser levadas em conta na hora de escolher onde morar.

Apresentamos aqui o Mapa das Universidades Espanholas, onde você pode visualizar geograficamente onde se localiza cada uma delas. Mais abaixo, também poderá encontrar a Lista das Universidades Espanholas, para fazer sua busca como melhor preferir. A lista inclui as Universidades Públicas, as Universidades Católicas (+) e as Universidades Privadas (*). Não inclui Centros Universitários, Faculdades, Institutos ou Escolas Superiores que não possuem a qualificação de Universidade.



(*) UNIVERSIDADES PRIVADAS
(+) UNIVERSIDADES CATÓLICAS

LISTA DAS UNIVERSIDADES ESPANHOLAS


Andalucía
Universidad de Almería
Universidad de Cádiz
Universidad de Córdoba
Universidad de Granada
Universidad de Huelva
Universidad Internacional de Andalucía
Universidad de Jaén
Universidad de Málaga
Universidad Pablo de Olavide
Universidad de Sevilla

Aragón
Universidad de Zaragoza
Universidad San Jorge (*)


Canarias
Universidad de La Laguna 
Universidad de Las Palmas de Gran Canaria

Cantabria
Universidad de Cantabria
Universidad Internacional Menéndez Pelayo (UIMP)

Castilla La Mancha
Universidad de Castilla La Mancha

Castilla y León
Universidad de Burgos
Universidad Católica de Ávila (+)
Universidad Europea Miguel de Cervantes (*)
IE Universidad (*)
Universidad de León
Universidad Pontificia de Salamanca (+)
Universidad de Salamanca
Universidad de Valladolid

Catalunya
Universitat Abat Oliba CEU (*)
Universitat Autónoma de Barcelona
Universitat de Barcelona
Universitat de Girona
Universitat Internacional de Catalunya (*)
Universitat de Lleida
Universitat Oberta de Catalunya (*)
Universitat Politécnica de Catalunya
Universitat Pompeu Fabra
Universitat Ramon Llull (*)
Universitat Rovira i Virgili
Universitat de Vic (*)

Región de Murcia
Universidad Politécnica de Cartagena
Universidad Católica de San Antonio (+)
Universidad de Murcia
Comunidad de Madrid

Comunidad Foral de Navarra

Comunitat Valenciana

Extremadura

Galicia

Illes Balears

La Rioja

País Vasco

Principado de Asturias






>>> Também pode lhe interessar: 600 bolsas de estudos na Espanha.
>>> Também pode lhe interessar: Bolsas de Doutorado na Universidade de Zaragoza


As melhores universidades para estudar na Espanha As melhores universidades para estudar na Espanha Reviewed by Víctor on 11:34 Rating: 5